This option will reset the home page of Áudio nas Igrejas restoring closed widgets and categories.

Reset Áudio nas Igrejas homepage

Técnica para Alinhamento de PA Full-Range com Corte Passivo

Quantos de vocês já tiveram dificuldade de alinhar um P.A. porque este não tinha um corte ativo (crossover) dividindo as vias?

Embora com o corte passivo se economize em amplificadores, com ele também se perde SPL e os componentes (falantes e drivers) ficam a mercê de um corte fixo sem distinção de ambientes que casualmente precisariam de mais volume nos drivers de outros que precisariam de mais volume nos falantes. Ao ar livre você precisará muito mais dos falantes do que dos drivers em si, pois os drivers são direcionais e se propagam só para frente, tendo assim um “tiro longo”, superando os graves em distância e forçando um volume maior nas vias de médio-graves, graves e subs. Enquanto em locais fechado, normalmente com um pé-direito alto, você precisará muito menos destas freqüências baixas do que dos drivers, pois as freqüências baixas vão encher o ambiente com muito mais facilidade do que as altas; a não ser que a sala seja toda acarpetada, as freqüências da região de 300Hz para baixo são consideradas omnidirecionais, ou seja, que se propagam para todos os lados, tornando difícil a compensação somente com o gráfico.

Vamos ao que interessa. Primeiramente certifique-se de que o salão estará vazio (sem pessoas) antes de começar. Feito isso, posicione dois pedestais com dois microfones dinâmicos, com preferência para diagrama polar cardióide não direcional, p.ex. o SM 58 ou similar, em dois pontos distintos: um a frente do P.A. esquerdo, próximo ao centro do salão em comprimento e, o outro, na mesma posição só que em frente ao P.A. direito. No canal em que está plugado o microfone esquerdo coloque o equalizador esquerdo do P.A. em “flat”. Faça o mesmo com o equalizador da mesa e gire o PAN para a esquerda. Abra o ganho até “meio-dia” (sem VCA no canal) e vá abrindo o fader devagar até começar a sobrar. Identifique a freqüência e atenue em 3 db de cada vez. Continue aumentando o fader até a próxima sobra e faça isso até o fader chegar em 0 db, sem sobras neste lado. Por enquanto não mexa nas freqüências que ficaram “flat”. Faça a mesma coisa com o lado direito.

Feito isto, desplugue um dos microfones e coloque o outro no centro do salão, com o PAN centralizado. Faça novamente para este microfone o que foi feito com os dois anteriores. Se no primeiro instante não tiver sobra, vamos levantando as freqüências com o fader em 0 db, vendo quais estão arriscadas a sobrarem e deixando 3 db menos do que no momento que começarem a sobrar. Algumas ficarão onde estão. Outras, pela junção dos dois lados, se somarão e precisarão ser atenuadas. Outras ainda se cancelarão e precisarão de um reforço. Mas com esse procedimento a sonoridade será satisfatória e com maior nitidez, principalmente nas regiões que dizem respeito às freqüências baixas, que são o que incomodam em salões e templos sem tratamento adequado. Conte sua experiência de como ficou…

Obrigado e  um abraço,

 

Gilvan Taveira
gilvantaveira@isbt.com.br

3 Comentários

  1. Wilbor says:

    Amigo, excelente seu artigo… Parabéns! Wilbor

  2. José says:

    Valeu pelas dicas. vou tentar na minha Igreja.

  3. Filippo says:

    Que Deus o abençoe!

Deixe seu Comentário