This option will reset the home page of Áudio nas Igrejas restoring closed widgets and categories.

Reset Áudio nas Igrejas homepage

Caixas Ativas ou Passivas?

A escolha das caixas acústicas é algo um pouco mais complexo. É preciso verificar se as caixas atendem às suas necessidades de cobertura sônica. A cobertura sônica depende fundamentalmente de dois parâmetros: ângulos de dispersão (horizontal e vertical) e sensibilidade. Em geral, os fabricantes de caixas mais baratas não oferecem quaisquer informações sobre o produto além de potência e impedância. Tente conseguir um teste das caixas no templo e veja como se comportam. Mas não esqueça de tentar obter essas informações com o vendedor, ou fabricante, se já não estiverem disponíveis. Sobre caixas ativas e passivas, acho as ativas, de longe, uma melhor opção. As vantagens são muitas:
a) você pode mandar o sinal mixado por meio do multicabo, economizando na compra de cabos para caixas;

b) praticamente elimina o problema de baixo fator de amortecimento, que é função da impedância. As resistências dos cabos se somam às impedâncias das caixas, diminuindo o fator de amortecimento, degradando o desempenho dos amplificadores. Como nas caixas ativas, os cabos são eliminados, o fator de amortecimento do amplificador embutido na caixa não sofre alteração;

c) ocupam menos espaço e facilitam o transporte.

A principal desvantagem é o preço mais salgado.

(David Fernandes, na lista somigrejas)

1 Comentário

  1. carlos lacerda says:

    cara sou  tecnico em eletronica de longa data , trabalhei em diversas empresas conceituadas de som. Concordo com vc , mas tem um aspecto a comentar ai , a vibraçao provocada pelo som acaba trincando os componentes do amplificador das caixas ativas.

Deixe seu Comentário